Weby shortcut
Logo da FAFIL
  • Ver todas
  • Banner - Escritas de Mulheres

    Escritas de Mulheres: Na Fronteira entre Filosofia e Literatura

    26 Outubro a 14 Dezembro

    Descrição:

    A Faculdade de Filosofia da Universidade Federal de Goiás (UFG) promove oficina que ocorre um sábado por mês, de agosto a dezembro, na Vila Cultural Cora Coralina, no centro de Goiânia. A oficina se propõe, a partir da leitura e da discussão de textos de gêneros literários diversos de autoria feminina previamente selecionados, a identificar neles possibilidades de escrita e de fala de mulheres enquanto sujeitos e autoras de suas próprias histórias. Para isso, a oficina também visa à escrita de textos e à leitura dos mesmos, com base na discussão de cada encontro, como exercício de fala e de escuta. Através desse debate, o propósito mais especifico é, no âmbito filosófico, questionar as fronteiras do texto filosófico, mais recentemente quase restrito à produção acadêmica enquanto um gênero específico, perguntando sobre a possibilidade desse tipo de texto ser produzido a partir de perspectivas diferentes, como as de gênero, classe, e raça, e de áreas diferentes do saber, como a literatura. A oficina será ministrada pela doutora em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), e atual pós-doutoranda em Filosofia pela UFG, Marloren Lopes Miranda, sob coordenação das professoras da UFG Adriana Delbó e Carmelita Brito. O evento se insere nas atividades do projeto interdisciplinar da UFG, na área de humanidades, denominado “Escutas Feministas”, que visa, essencialmente, a ampliar o espaço de escutas das vozes femininas, a fim de expandir as problemáticas relativas ao gênero dentro e fora do ambiente acadêmico. A entrada é franca, e aberta a todos os públicos, sendo necessária apenas uma inscrição prévia, sujeita à lotação do local.


    Serviço: Oficina Escritas de Mulheres: Na Fronteira entre Filosofia e Literatura

    Quando: 10/08; 21/09; 26/10; 23/11; 14/12, a partir das 15h

    Local: Sala Multimídia da Vila Cultural Cora Coralina (Rua 3, s/n - Setor Central)

    Programação: 10/08 – Frankenstein – Mary Shelley; 21/09 – A obscena senhora D – Hilda Hilst; 26/10 - A guerra não tem rosto de mulher – Svetlana Aleksiévitch; 23/11 – Insubmissas Lágrimas de Mulheres – Conceição Evaristo; 14/12 – Querem nos calar – Mel Duarte (ORG.).

    Entrada franca.

    Inscrições e outras informações: escritademulheres@gmail.com


    Cartaz:
    Cartaz

    Leia mais...

  • Simpósio - FE

    XXIV Simpósio de Estudos e Pesquisas da Faculdade de Educação

    04 a 06 Novembro

    XXIV Simpósio de Estudos e Pesquisas da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás

    Ao partir da premissa de que a universidade se constitui como um locus privilegiado de formação, produção, apropriação e socialização de conhecimentos, a Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás, assume o compromisso ético, político e epistemológico com a sociedade e, por conseguinte, consolida a relação entre ensino, pesquisa e extensão, base para a concretização de um projeto coletivo em defesa dos interesses públicos da grande maioria da população. Ademais, sua atuação pauta-se na relação entre os processos de formação inicial e continuada de professores e psicólogos, bem como nas relações sociais instituídas no contexto histórico, político, econômico, social e cultural de nossa sociedade. Atuando nas licenciaturas, a Faculdade de Educação promove um debate interdisciplinar, proporcionando um espaço de interação entre pesquisadores nas mais distintas áreas do conhecimento.Acrescenta-se aos aspectos mencionados, o fato de os dois Programas de Pós-Graduação da Faculdade de Educação (PPGE e PPGP) preocuparem-se visivelmente com a indissociabilidade existente entre ensino, pesquisa e extensão.

    XXIV Simpósio de Estudos e Pesquisas da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Goiás, terá como tema central “Universidade, formação e anti-intelectualismo”.A escolha do tema se faz necessária em um momento em que a universidade vem sendo cobrada quanto ao seu papel social na interpretação e desvelamento da realidade, no que tange aos seus dilemas e proposições para a atualidade.

     No entanto, as reformas operadas no interior do Estado, nas últimas décadas, e, sobretudo nos últimos anos, transformaram-no em um Estado neoliberal, mudando radicalmente o seu comprometimento com as políticas sociais, designando-as como “serviços não exclusivos do Estado”, entre as quais estão a educação, a saúde, e a cultura. Além disso, percebe-se atualmente uma movimentação no Brasil de negação da autonomia universitária, da defesa da fé, da apologia do preconceito, e da negação da ciência. Daí a necessidade de afirmar a essencialidade da universidade: o esforço da busca da verdade, da pesquisa livre e rigorosa, do cultivo da reflexão, da crítica e da criação, da produção com qualidade, sem subordinação aos interesses privados e/ou instrumentais, sejam eles políticos, religiosos ou mercadológicos.

    Pensara universidade como espaço de formação acadêmica, profissional e humana, é assumir o compromisso de afirmação constante da sua resistência aos movimentos que tentam descaracterizá-la como instituição científica e política. É assumir o compromisso de afirmar a universidade como instituição laica, científica e republicana.

    Considerando o papel da Universidade de produzir e socializar o conhecimento de forma livre, crítica e compromissada com a verdade, a realização de discussões em torno da temática proposta ajuda no cumprimento e efetivação desse papel, bem como colabora para a formação de sujeitos autônomos. A universidade não pode se furtar ao exercício da reflexão, da insurgência aos temas consagrados e da emergência de novos temas e da cobrança dos direitos sociais.

    A Faculdade de Educação vem produzindo, através dos simpósios realizados, amplo debate em torno de temáticas que convidam a comunidade acadêmica a discutir temas que contribuem para o aprofundamento de questões de ordem teórica, filosófica, social e ética. Nesse sentido, essa edição do Simpósio visa compreender os desafios teóricos e práticos contidos nesse novo contexto.

    Portanto, pode-se afirmar que o Simpósio de Estudos e Pesquisas da Faculdade de Educação da UFG, dada a sua relevância acadêmica e social, é um evento emblemático que tem se consolidado como espaço reconhecido de discussões, debates e trocas de experiências para estudantes, professores, profissionais da Educação e da Psicologia, bem como de áreas afins, o que corrobora ao longo de mais de 28 anos, a sua reedição.


    Prorrogação - Simpósio FE


    Mais detalhes sobre o evento: https://eventos.ufg.br/SIEC/portalproec/sites/gerar_site.php?ID_SITE=14881


     

    Leia mais...

  • Ver Todos